''Um adendo por favor, seres lindos que leem meu blog!
Preciso que entendam, se possível for, uma coisinha (básica), não escrevo textos pondo EU ali, ou então relatando minhas singelas emoções/vivencias/sentimentos... Para isso existem diários e cartinhas, como na pré adolescência. Então, please! São apenas palavras que surgem e acabam encaixando-se, e logo tornam-se uma escrita, uma frase, um texto (legal ou não)
Só queria dizer...''


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Por um triz

E ela desabou, se pois a chorar, chorou por tudo que foram, por tudo que não conseguiram ser, pelo que se perdeu e por terem se perdido. Pelo que queriam que fosse e não foi... Pela renúncia!
Chorou pela guerra cotidiana e tentativas de sobrevivência. Pelos apelos de paz não atendidos. Pelo amor derramado. Pelo amor ofendido e aprisionado. Pelo amor perdido. Pelos sonhos desafinados, estremecidos e adiados. Pela culpa. Toda a culpa.
Por nunca ter-lhe confessado abertamente todo o amor, amor este que se via claramente estampado em seu olhar, e naquele sorriso bobo...
Pensava no momento que existiu, por um triz, talvez tenha sido apenas um dia ou uma semana, em que a coisa realmente parecia que daria certo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário