''Um adendo por favor, seres lindos que leem meu blog!
Preciso que entendam, se possível for, uma coisinha (básica), não escrevo textos pondo EU ali, ou então relatando minhas singelas emoções/vivencias/sentimentos... Para isso existem diários e cartinhas, como na pré adolescência. Então, please! São apenas palavras que surgem e acabam encaixando-se, e logo tornam-se uma escrita, uma frase, um texto (legal ou não)
Só queria dizer...''


sexta-feira, 14 de junho de 2013

E justo a mim, coube ser eu!

Eu sou perfeita na minha imperfeição, sou barulhenta no meu silêncio e muito organizada em toda esta minha desorganização.
Sou dia, sou noite, sol e luar!
Sigo minhas regras desordenadas, meus propósitos abandonados,
e não sinto a menor vontade de agradar alguém se eu achar que ela não merece, sendo assim, acaricio sua face!
O coração grita, os lábios sorriem e o contrário disso tudo também vive em mim.
Doida, santa, sou âncora, sou assas...
E justo a mim, coube ser eu.


Fabíola F. Silveira




Um comentário:

  1. Muito bom. Você é formada? Professora? De que cidade é? Envie para nós imagens de sua cidade e poemas seus. Teremos o maior prazer de publicá-los. Grato! Emerson Rodrigues - Editor Chefe do Folha Centro Sul - Conexão Campos Gerais www.folhacentrosul.com.br e-mail: eghus@hotmail.com

    ResponderExcluir